top of page

Santa Inês de Montepulciano, tornou prostitutas em freiras

Imagem de Santa Inês de Montepulciano

Virgem, abadessa e mística [1268 – 1317]


Origem

Italiana, nasceu numa aldeia chamada Graciano, vizinha da cidade de Montepulciano. Filha de uma rica família chamada Segni, aos 4 anos já sabia rezar as orações do Pai-Nosso e Ave-Maria. Desde os seis anos, disse aos pais que queria se tornar freira, eles porém, não aceitavam.


Espiritualidade mística

Santa Inês viveu experiências místicas e de forte combate espiritual. Uma delas foi quando sofreu um ataque por demônios que assumiram a forma de corvos e feriram sua cabeça com as garras e bicos. Ao chegar em casa, os pais ficaram muito preocupados com o que aconteceu, e mesmo a contragosto, permitiram a entrada tão cedo, aos 9 anos, no convento das freiras de São Domingos. Aos 15 anos, foi eleita superiora devido à grande percepção da realidade, sua maturidade.


Êxtase espiritual

Em sua vida de oração, quando rezava entrava em êxtase e até demoradas levitações. Brotavam rosas e lírios com perfume onde ela ajoelhava para rezar. Devido aos inúmeros acontecimentos sobrenaturais, as irmãs de sua congregação testemunharam muitos destes fenômenos.


“Minhas filhas, amai-vos umas às outras, porque a caridade é o sinal dos filhos de Deus!” – Santa Inês de Montepulciano

Evangelizou no prostíbulo

Possuía uma grande determinação, o dom da profecia e uma vida de santidade já em sua juventude. Dispôs-se a evangelizar um famoso prostíbulo que havia próximo do local onde vivia. Ela profetizou que ali seria um convento. Evangelizou um grande número de mulheres naquele local, anunciando o Evangelho de Jesus, mostrando-lhes um sentido novo para suas vidas e a misericórdia de Deus. Grande foi a conversão daquelas mulheres que deixaram a prostituição e o local se tornou um convento habitado por ex-prostitutas e se destacou por modelo de virtude, de ordem, de amor, de oração e de fraternidade entre as irmãs. Testemunho da presença e ação de Deus na recuperação das pessoas que não tinham mais esperança.


Corpo incorrupto

Inês faleceu no dia 20 de abril de 1317, aos 43 anos, acometida por uma grave e dolorosa enfermidade. Seu túmulo passou a ser local de peregrinação e grandes milagres aconteceram ali por sua intercessão. Seu corpo se encontra incorrupto. Foi encontrado em perfeito estado de conservação e enviado para a Igreja Dominicana em Orvieto, onde se encontra até hoje. Em 1726, foi canonizada pelo Papa Bento XIII.


Minha oração

“Santa Inês, exemplo de humildade, caridade, vigilância, vida de intensa oração, abençoai-me e olhai para mim. Pois vos olho como quem intercederá junto a Jesus por mim e minha família, já que necessitamos de tantas virtudes e graças. Concedei-nos a vossa fé, vossa beleza interior, o vosso amor. Que assim seja. Amém.”


Santa Inês de Montepulciano, rogai por nós!


Outros santos e beatos que a Igreja faz memória em 20 de abril


  • Santo Aniceto, Papa, que recebeu São Policarpo, para dialogar sobre o dia da Páscoa. († c.166)

  • Santos Sulpício e Serviciano, mártires, Roma. ( † data inc.)

  • São Secundino, mártir. († s. IV)

  • São Marcelino, bispo, natural da África. († c.374)

  • São Marciano, monge, na França († c. 488)

  • São Teodoro, que, chamado Triquinas por causa do áspero cilício de crinas que usava sempre, na Turquia († s. V)

  • Santo Anastásio, bispo e mártir, que foi assassinado por sicários, na Turquia († 609)

  • Santa Heliena, virgem, na Campânia, região da Itália. († s. VII)

  • São Vião, bispo, natural da Frísia. († 804)

  • Beato Geraldo de Sales, eremita que fundou numerosas casas de cónegos regrantes, na França. († 1120)

  • Beato Domingos Vernagálli, presbítero da Ordem Camaldulense, na Itália. († 1218)

  • Beato Simão de Tódi Rinaldúcci, presbítero da Ordem dos Eremitas de Santo Agostinho, que instruiu os jovens estudantes e o povo, na Itália. († 1322)

  • Beatos Jaime Bell e João Finch, mártires, na Inglaterra. († 1584)

  • Beatos Ricardo Sargeant e Guilherme Thomson, presbíteros e mártires, que, padeceram no patíbulo de Tyburn o extremo suplício. († 1584)

  • Beato Maurício MacKenraghty, presbítero e mártir, que, foi condenado ao suplício do patíbulo, na Irlanda. († 1585)

  • Beato António Page, presbítero e mártir, que foi condenado a cruéis torturas em ódio ao sacerdócio, na Inglaterra. († 1593)

  • Beatos Francisco Page, da Companhia de Jesus, e Roberto Watkinson, presbíteros e mártires, na Inglaterra. († 1602)

  • Beata Clara Bossatta (Dina Bossatta), virgem, que, com o auxílio de São Luís Guanella, fundou o Instituto das Filhas de Santa Maria da Providência, na Itália. († 1887)

  • Beato Anastásio Pankiewicz, presbítero da Ordem dos Frades Menores e mártir, que, deu testemunho da sua fé até à morte, na Áustria. († 1942)


Fontes:


Martirológio Romano

– Pesquisa: Angélica Jordão – Comunidade Canção Nova – São Paulo (SP)

– Produção e edição: Fernando Fantini – Comunidade Canção Nova

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page